Aos que gritaram Golpe!

‘Temer lá’, bom título para se repetir num padrão tão óbvio após as duas crônicas passadas de ‘Lula lá’ e ‘Dilma lá’ serem o início desta narrativa cujo o título me remete para o óbvio: como poderia haver golpe se Temer era o principal aliado político do PT?

Aos que gritaram Golpe! falta-lhe esse embasamento histórico de como tudo no Brasil é endógeno e pertence entre a Casa Grande e a Senzala nesse pelourinho da expiação.
Veja-se; Rodrigo Janot, o temido Procurador-Robespierre-Geral-da-República que decide perseguir tudo e todos, numa espécie de limpeza moral e ética generalizada, é flagrado atrás de umas caixas de cerveja num bar a conversar com o advogado dos irmãos Batista – esses da delação do final dos tempos – logo depois dos mesmos omitirem  informação quando entregaram Deus, a República e o próprio Presidente Michel Temer, nomeadamente áudios onde se fala na compra de magistrados.

A polvorosa instala-se nessa vendetta onde nem a arte escapa.
Em Porto Alegre os movimentos de Direita vs Esquerda logram o impensável, por censura fecha-se a exposição do Santander Cultural, QueerMuseu. Alegam-se a apologia à pedofilia, zoofilia e ofensiva à moral cristã como razões válidas, quando a realidade subjacente é o patrocínio público que um banco privado faz uso sem necessidade para tal.

Não é Liberdade de Expressão, isso vive na internet e o Brasil presa (ainda) da separação de poderes. E é este paradoxo estilo ‘inception’ onde tudo é não só possível como plausível.

Apesar de uma liminar popular, o pedido para que a exposição reabrisse foi negado com base em censura, já que invocar a Lei Rouanet como justificativa para a pertença pública face às decisões de uma instituição privada não tornam o direito dos privados em bem público. Juridicamente correcto, factualmente simples: a maioria dos clientes são conservadores, a separação dos poderes? Não… vontades.

temer golpe.jpg

Exacto, e a arte na política é cheia de vontades também.
Não só Janot, repreendido pela Presidente do Superior Tribunal Federal Carmen Lúcia (a única pessoa que considero sã a meio da loucura instituída) se mantém no seu posto, como o Procurador faz fac-símile da acusação de Lula e Temer é agora o líder da Organização Criminosa do PMDB. Repito: como não seria?
O PMDM é o único, actualmente, sobrevivente da Ditadura Militar. Sobreviveram por se saberem aliar e fazer parte da existência interna e inerente dos vícios dos seus aliados, alimentando-os mas mantendo essa distância de sobrevivência.
Tudo até ao PT.

O Partido dos Trabalhadores tornou-se na implosão política brasileira. O PT queria o melhor dos dois mundos, ser Senzala na Casa Grande, a arte política de saber estar no pelourinho e assistir a tudo enquanto só os demais seriam responsabilizados pelo seu passado criminoso.
Esse foi o seu erro, criminalizar (e bem) os militares pela Ditadura, mas não se olhando em causa própria, querendo fazer prevalecer essa versão dos vencedores.

Só que em Democracia não há vencedores, há aliados de interesse para sobrevivência e o PT traiu-os por aparelhar o seu porquinho mealheiro sem partilha de igualdade.
O seu Caixa 2 tornou-se no maior enredo telenoveleiro que se assiste, fazendo de todos nós os seus laranjas.

No fim o golpe será nosso, chicoteados no pelourinho, esperando mais um episódio desta tragicomédia.
Aguardam-se cenas do próximo capítulo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s