Caixotinho

Antes da geração actual, a que um dia tomará – com alguma preocupação – o poder, os Millennial’s, existiu aquela que por terras Lusas ficou conhecida como rasca.
Hoje anda à rasca. Porventura por aquela que hoje governa, os que na transição do PREC se aproveitaram das novas oportunidades de então.

Mas se nesse momento o erro da ideologia serviu para uns tantos, outros se firmavam como vultos de uma inteligência supra formação que agora nos deixam.

António Lobo Antunes foi, é e será aquele divisor de uma acutilante atualidade de algo que um ferido de morte Ministro da Educação nunca logrará ser: primus inter pares.
Estudar é ser alguém que se propõe. Não apenas aquilo que um Estado determina possível.
Se claro não ficou por um assessor Ministerial que, sem necessidade mentiu para o ser, pior fica para o assessor que ficou em detrimento de o ser por ser amigo do Ministro.

Casos de estilo que demissões merecem, pior são os casos de estudo que merecem a nossa total atenção.

BANK.jpg

Não foi à toa que há uns dias disse querer escrever sobre o caixotinho em que a CGD se tornava. Mais, a minha última crónica sobre o tema, num tom sobre o feminismo partidário de Esquerda imposto contra a masculina tendência que abunda num Portugal politicamente machista, revelam a verdade daquilo que veio a revelar-se.

Brio de estilo: aplausos ao PCP!

Não sou de hipocrisias, mas não deixo de aplaudir uma boa manigância oclusa em torno da defesa da Soberania Nacional.
O Partido Comunista soube jogar o seu xadrez da defesa em torno de António Domingues para atirá-lo às feras de um PS perdido numa jogada que lembra o caixote deste texto, homenagem ao sketch dos Gatos Fedorentos sobre Joe Berardo.
Não fosse o próprio um dos grandes beneficiados da Caixa em compra de acções do BCP a piada não teria igual graça, sobretudo se igual período não recaísse em período de gestão Socrática.

Já nem é só não declarar rendimentos ou ter um salário muito acima de uma média ponderada. É infiltrar cinco Administradores não executivos vindos directos do BPI com uma OPA em mente.

Ontem escrevi a Mala Ecucación de Costa com Sócrates.
Visto o rebate de Domingues sobre a obrigatoriedade da entrega da sua declaração de bens e rendimentos ao Tribunal Constitucional, digamos que a Geringonça está frágil… Pena que não caia por tanto.
Falta só o poucochinho.

Anúncios

One Comment Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s