“Dramas e Comédias”

Não quero mais dramas na minha vida,
apenas comédias divertidas.
Então, não me venhas com histórias de ciúmes, lágrimas e tragédias, não…

 

Um ciclo se fechou outro se abriu, e tal como a vida que antes levei, abre-se aqui o fim desse drama político da negação e começa essa comédia da União legitimada por um Povo não identificado no voto popular.

Se a minha consciência de uma latência adolescente se finda em Madrid, tinha eu 21 anos, é nessa pop de la Movida – tantas vezes por mim invocada – que traduzo estes sentimentos da geração à qual pertenço de nascença.
Assim, chega do drama da transformação. Chega da dita negação.
Chega de reprovar o que de político se inverteu e estável Democrático seguiu.

Mas depois chega essa provocação…

 

E então chamas-me, como de costume,
Mas não te incomodes,
Eu não me importo mais.
Repito, caso não tenhas compreendido,
Cansei-me de estar triste
e isto não me compensa.
Tomei a decisão de enterrar essa dor e tristeza,
Eu vou mas é esquecer esses problemas.

 

Direi que quero ver para crer, nessa expectativa crédula do erro passível de ocorrer.
De quem já leu e viu acontecer. Justa implementação do modelo praticado. Falência do contratempo anunciado.
Desse Portugal que acredita ser um Império, à deriva e desencontrado.

Dramas e Comédias.jpg

Mas não…

 

Não quero mais dramas na minha vida,
apenas comédias divertidas.
Então, não me venha com histórias de ciúmes, lágrimas e tragédias, não.

Que mais há?
Se tudo é uma mentira?
Que mais há?
Deixa que me ria?
Que mais há?
Se, no final do dia…
Que mais há?
Tudo igual vai acabar.

 

Pois, mas isto não é pra ser um drama nem uma fantasia. Antes uma comédia, de pé-de-rima e alegria.

Já não estou em Madrid. Não tenho 21 anos. E os anos 80 só trazem à memória algo que já passou.

Chega de provocações incessantes,
É chato e pouco edificante.
Pensas que o futuro está em branco,
que nada está escrito,
que tudo é ainda possível?
Consegui acabar com tudo num instante
vícios e gastos lancinantes,
nada são para mim.

 

Porque se a palavra é dada, a cobrança imediata é garantida.

Palavra de Messias.

E essa é a nossa maior alegria, a do Povo sufragado, sofrido e pela União resgatado!

 

 

Texto dramático, comicamente entrelaçado com a letra da música ‘Dramas y Comédias’ do grupo Fangória.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s