Não Senhor Primeiro Ministro!

“Há limites para o que estou disposto a ouvir. (…) Não consigo ter duas caras, não vou sorrir para uma pessoa que diz que eu sou uma pessoa sem carácter”

(a)normalidade

Na verdade o ser-se normal, preconceituoso, é o melhor que há.