Novo algo

O tédio e o fastídio tomaram conta de todos de tal forma que aquela que um dia foi a maior instituição bancária portuguesa, reputada e renomada, está agora no limite de ser vendida ao melhor dos piores compradores.
Desde aquele quente mês de Agosto, faz já inacreditáveis dois anos a contar para três, que o valor inerente a tudo o que de património existiu, com um branding reconhecível, se fez aniquilar. Basta pesquisar a própria internet que nem aí há vestígios do que um dia foi o agora mal afamado Banco Espírito Santo.

Mas a memória existe para contemplação futura sobre o que foram os erros de um presente ainda muito presente.

Posto isto, e porque vivemos num letárgico estado onde a excepção se torna uma regra cuja consequência terá uma amarga conta quando aqueles que agora nos governam já aqui não estarão para verem o caos que agora implementam, partilho pela primeira vez o compêndio integral das crónicas que escrevi sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito à queda do BES/GES.

Download Grátis >>> O PROCESSO DOS ESPÍRITO SANTO

Quando lerem a redacção histórico-estoriada, compreenderão o porquê de algumas figuras chave serem omitidas, quem sabe nesta quase certa expectativa de, após uma boa má venda, aquele que foi novo qualquer coisa, voltar a ser novo algo.
Eu, neste anacronismo tão português do ateísmo agnóstico cristão, proponho que se chame Novo Banco Espírito Santo.
Sempre se poupa em duas palavras que já lá estão…

Anúncios

One Comment Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s