Um ponto n’afarpa.
É verdade, decidi dar uma pausa nas farpas. São 6 anos de escrita, análise e contemplação face a uma Sociedade que de actos se verteu em factos, alternativos, casa de alterne nesta nossa Era Trump.
Cansei-me do tanto que me dediquei a dar de mim.

Entretanto sobram as farpas.
727 no total. 700 minhas, 27 de convidados diversos, entre eles de José António Barreiros e Mário Crespo, amigos de escrita ao longo dos anos.

Mas acabou? Nada acaba até que o meu fim chegue, e esse, como por tantas vezes mencionei, há de durar até que a minha saúde o permita e a minha condição deixe.
Dependendo da Ciência sou quase eterno.
Tomem isto como um hiato sem retorno, umas longas férias onde o diário digital se substitui pelo íntimo do pensar.

Um até logo, até já, até sempre…
ponto.

1 Comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.