Um ponto n’afarpa.
É verdade, decidi dar uma pausa nas farpas. São 6 anos de escrita, análise e contemplação face a uma Sociedade que de actos se verteu em factos, alternativos, casa de alterne nesta nossa Era Trump.
Cansei-me do tanto que me dediquei a dar de mim.

Entretanto sobram as farpas.
727 no total. 700 minhas, 27 de convidados diversos, entre eles de José António Barreiros e Mário Crespo, amigos de escrita ao longo dos anos.

Mas acabou? Nada acaba até que o meu fim chegue, e esse, como por tantas vezes mencionei, há de durar até que a minha saúde o permita e a minha condição deixe.
Dependendo da Ciência sou quase eterno.
Tomem isto como um hiato sem retorno, umas longas férias onde o diário digital se substitui pelo íntimo do pensar.

Um até logo, até já, até sempre…
ponto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.