Pudor

Resigne-se quem creia que o pudor seja uma qualidade suprema dos castos e virgens nos costumes que se fazem definir a Sociedade.
Longe disso, o pudor é uma artimanha tão poderosa como falível em caso de histerismo.
Falemos da Venezuela, do pudor político que nela rege um circulo vicioso digno do confrangedor silêncio daqueles que nela fazem seu espelho espiritual.

 Elenquei-o sem nome referir, mas que patranha suicida é esta de se dizer, sem desfaçatez, que a crise Venezuelana se deve a uma falha no sistema produtivo?
Não deve um aclamado Professor de Economia e Conselheiro de Estado saber formular um pensamento mais capacitado que dizer que a razão da falta de algo é a sua ausência? Ignorância, ignominia ou falta de pudor face ao que é uma verdade cronológica indiscutível?

Venezuela.jpg
 
E a discussão não pode – nem deve – ficar pelo identificar da falha espúria que uma crise ideológica promove.
Pergunta-se onde andam as Ligas da Decência e Bons Costumes quando o arrependimento se faz fatal e a morte parece ser o desígnio politico de uma Nação cuja Moral questiona a Ética? Se a resposta parece ecoar num distópico verbatim para tudo o que nos parece decente e bom costume, a verdade não ficará mais longe.
Segundo os sinónimos de proximidade, tudo o que é conservador se aproxima de censura e autoritarismo, tão em voga com Regimes onde a imposição e Estatização são a Moral dessa Ética em vigor.

Mas como então se a Venezuela é uma República Federal Presidencialista onde o Socialismo é a base de redistribuição igualitária, até mesmo paritária, alinhado nesse princípio que – em teoria – rege o núcleo duro da Democracia Europeia?
Ou será que o pudor da igualdade não os tornou diferentes, levando à falha subsequente de um sistema cuja ideologia é alicerçada numa mentira?
Naquela em que se nada for meu, nada será teu também, desde que quem prescinda sejas tu, porque despudorado é o reflexo alheio, nunca o próprio.

 E tal qual reflexo, a falha do sistema productivo começou ao grito de “expropiese”. A artimanha que um casto feito virgem fez para definir toda uma Sociedade.
Hoje resta miséria, toda ela despudorada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s