Somos todos Estúpidos!

Provavelmente chega com atraso, seguro que sim, mas para ser mais uma opinião dissonante, que interessa, para entulho cibernético que ninguém lê, de que vale…
Mas vá, somos todos estúpidos, verdade?

Uma gigante de roupa sueca publica uma foto de um miúdo com uma camisola a dizer “the coolest monkey in the jungle” e meio mundo, e outro meio, se esgoela no politicamente correcto sobre a negritude da criança e a associação do que a palavra monkey – macaco; símio; primata – traz de preconceituoso.
Volto a repetir numa exaustão ensurdecedora: somos todos estúpidos. Mas assim, mesmo estúpidos.

Não andou Darwin a estudar a Evolução Humana até apresentar a teoria da mesma onde se estipula esse óbvio acerca de onde descendemos para agora se fazer disto questão onde tema não existe?
Parece que a evolução involuiu para este misto retrógrado em que nos encontramos. É tão estúpido que se fosse um caucasiano nada se diria. Ou dito isto, um asiático, já que a associação animalesca não se faz.

Não digo que preconceitos não existam e associações depreciativas não sejam feitas, mas quando a génese Humana parte desse parente tão próximo, não é hora de mudar o discurso pseudo-pateta e passar para polémicas sérias?
É uma camisola gira num puto engraçado.
Custa-me mais pensar no processo de fabricação da mesma e se todo o seu processo não explora putos engraçados e não deixa famílias como a sua em níveis como o preconceito que a cor da sua pele gerou. Esse sim é um problema. Tudo o resto, sinal de que somos estúpidos!

Mas o sermos estúpidos não termina aqui, a sério. E este não chega com atraso.
Vejo com um sorriso imbecil, fazendo de mim o estúpido do momento, como a Suíça estipulou como lei o atordoamento das lagostas antes das mesmas serem cozinhadas.

Não vou entrar em biologia e sofrimento animal quando o sangue é frio, a tal história do córtex cerebral ou mesmo da memória fisiológica; que me perdoe a ignorância de quem nada sabe e apenas escreve como passatempo; mas fico-me por imaginar panelas de eletrocussão colectiva para caracóis, ou será que a lagosta por ser alimento de elite merece o tratamento que a comida popular não deve ter?

Claro que há a estupidez – deve ser isso para não entrar em lógicas de racismo puro – Trumpista, de Shitholes em relação a conceitos de atordoamento mental sobre o que não é raça mas antes preconceito de quem não deveria estar onde está.
Ou porventura deve. Afinal não é sinal digno do mote deste texto?

Trump Shithole2.png

Aproveitemos a nossa estupidez momentânea em nonsense de falta de consenso para uma lei por força de lei aprovada. Haja Cannabis, medicinal, para nos atordoar de tanta estupidez.
É que se não somos macacos, parecemos, e se ricos não somos, pobres de espirito parecemos ao não compreender como nada nunca deixa de ser o que sempre foi: estúpido.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s