Liberdade

Não há mais ampla luta, necessidade e bem comum que o Homem se insurge contra ele mesmo, que não a Liberdade.

Se em filosofia, pode ser compreendida sob uma perspectiva que denota a ausência de submissão e de servidão, sob outra perspectiva, aquilo que é a autonomia e a espontaneidade de um sujeito racional.
Perante a História política do Homem, da repressão passada aos lápis azuis da censura ao facilitismo de opinião actual, a Liberdade é o termo que define não só o progresso mas o rumo a seguir, seja em excesso ou por arbítrio, que a Democracia do voto Universal (e Livre) logrou.
E que conquista.

Posto isto; a Venezuela é ela uma Democracia, Livre e Constitucional.

Imagine.jpg

A Liberdade Venezuelana é uma verdade total e absoluta segundo esse passado onde a condenação existiu e o Governo existe para que a mesma se articule em bem de quem nele votou.
Essa Liberdade é o estigma de quem a tem limitada à Democracia Constitucional que se impõe como pauta assertiva e calculada segundo a vontade do todo.

O todo é Livre. O nada é oposição de circunstância, ruído incomodo contra os que são Livres.

Quem Livre está é constitucional, quem se lhe opõe é reprimido, afastado, morto.
Inconstitucional.

E posto isto, de novo; a Venezuela é ela uma Democracia de escolha induzida, Liberdade condicionada e Constituição imposta.
A Venezuela é uma Ditadura.

Poderia o Socialismo séc. XXI funcionar?
Hipoteticamente sim, como o próprio Manifesto Comunista enquanto obra literária – hoje rumo a uma ficção – sim, evidente que sim.
As Sociedades Utópicas de perfeito funcionamento, onde o condicionamento da Liberdade e Livre Arbítrio são pertença de um Estado (Regime) Autoritário, funcionam sempre como ideia. Quando se tornam em paradigma ideológico passam a ser populistas porque os desígnios populares da Liberdade do Indivíduo vão em contra uma normalização Social.

O ideal da igualdade-para-todos falha porque o controlo não pode (ou deve) partir singularmente do Estado, antes do indivíduo, e ter os diferentes poderes – sempre separados – como seu juiz e pauta guia para uma vida em Sociedade.
Por isso tanto o Comunismo – e similares – como os Regimes Ditatoriais de Extrema Direita sempre falharam. Ao compreenderem que a Liberdade é o objectivo, tornaram-na no seu maior inimigo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s